AVISO

Imagem do Dia


NGC 6960 - Nebulosa do Véu (parte Oeste)

Ditos

"Os físicos são revolucionários quando não podem ser conservadores"
- Jorge Dias de Deus


A Terra (não) foi destruída por um asteróide gigante!

2006-07-07
Talvez já tenha ouvido falar do asteróide 2004 XP 14, que tem à volta de 600-800 metros de diametro, e na noite de 2 para 3 de Julho passou pela Terra a uma distância de cerca de 430 000 km, um pouco mais que a distância à Lua. Eu teria falado acerca disto mais cedo, mas sinceramente esqueci-me. Em termos de asteróides próximos da Terra, isto é muito próximo em termos astronómicos, mas mesmo assim, 430 000 quilómetros é longe. Além disso este asteróide chegou apenas à 11ª magnitude, que é 1/100 do brilho que é possível observar à vista desarmada; seria preciso um bom telescópio e alguma experiência observacional para ter conseguido ver de todo esta rocha.

Porém, existe muito interesse astronómico neste asteróide por estar convenientemente posicionado para observações por radar, e os astrónomos podem usar isso para cartografar a sua estrutura tridimensional, além de recolher medidas de distância excepcionalmente boas. Ainda não soube como estas correram, mas quando souber escreverei acerca delas.

O problema é que, houve algumas pessoas que ouviram falar sobre este calhau e ficaram um bocado assustadas. Isso não me surpreende, visto que a maioria das pessoas tem dificuldades em apreender a escala de distâncias no Sistema Solar, e pode não ter compreendido que algo pode estar próximo em termos astronómicos e mesmo assim estar bastante longe. Eu estava à espera de ver muitas tretas acerca do juízo final e deste calhau, mas não vi nada, e essa foi outra razão para me ter esquecido.

Mas depois calhei ver uma página da BBC acerca disto. Fiz um screenshot da mesma:





Olhe para o cabeçalho: “Asteróide a caminho de encontro próximo”, e por debaixo deste: “Um grande asteróide passará pela Terra num encontro rente no qual os cientistas afirmam não haver perigo.”

Foi óptimo eles se terem certificado que está na frente e centrado, atenuando assim quaisquer receios que as pessoas pudessem sentir. Mas depois repare na ilustração à direita. Esta mostra um asteróide a arder por cima da Terra, claramente quase a chocar com esta! A legenda diz “Os cientistas estão atentos aos asteróides que passam perto da Terra”, o que até é verdade, mas eu preferia que tivessem usado outra imagem. Não diria que esta é realmente alarmista, mas é certamente uma má escolha, principalmente tendo em conta a ênfase dada no artigo ao facto do XP14 ter passado a 400 000 quilómetros de distância. Isto não é propriamente o suficiente para os condenar, mas achei que valia a pena fazer a referência.


Contudo, a ITV publicou esta imagem na sua página de notícias acerca do XP14:

Bonito não é? O artigo deles é ligeiramente mais alarmista que o da BBC, apesar de também eles terem sublinhado o facto de que não haveria colisão. A juntar-se à festa existe também um vídeo da ABC com um link num artigo do Yahoo!News, com uma legenda que diz que escapamos “por pouco” ao impacto; porém, mais uma vez, o próprio vídeo deixa bastante claro que ainda assim era uma distância muito grande numa escala humana.

O Huffington Post também se juntou à festa, tendo publicado uma imagem com este cabeçalho:





Também deixei lá um comentário. Também deveria ter corrigido a ortografia! :-D

De qualquer das maneiras, se vir mais cabeçalhos ou imagens duvidosas, esteja à vontade para comentar.


Link para o artigo original.