AVISO

Imagem do Dia


Objecto de Hoag

Ditos

"A coisa mais incompreensível do Universo é o facto de este ser compreensível."
- Albert Einstein


Aviso de corte do fornecimento de luz solar

2016-08-25
26.Ago.- 1.Set.2016 (Portugal)

Na manhã do próximo dia 1 de setembro, em algumas partes do globo terrestre, proceder-se-á a uma interrupção temporária do fornecimento de energia solar. Serão afetados pelo corte de luz a África, exceto tudo o que se situa acima da latitude 30° N, e o Oceano Pacífico. O corte será progressivo e, conforme o país, poderá demorar até aproximadamente 4 horas. A interrupção máxima será a redução de 93% da exposição da face solar, que se prolongará durante 3 minutos e irá acontecer no sudeste da Tanzânia.

Em todos os territórios afetados será assegurado, a tempo inteiro, um serviço mínimo de iluminação paisagística.

Esta medida extraordinária é resultado da necessidade de levar a Lua, vista da Terra, do lado de baixo para o lado cima da eclíptica. Embora este seja um evento mensal, desta vez não foi possível evitar que a Lua transite mesmo à frente do disco solar.

Numa faixa estreita de 100 km de largura, a Lua entra por completo no disco solar. Estando a Lua na altura mais afastada de nós do que costume, e por isso um pouco mais pequena no céu, ela não consegue tapar totalmente o disco solar, deixando um anel de Sol visível por detrás do disco lunar.

Dado que a sombra da Lua irá atingir a Terra nas zonas acima referidas, este trânsito da Lua é também designado por eclipse solar e, neste caso particular, um eclipse anular do Sol.



O trajeto do eclipse anular do Sol no próximo de 1 de setembro. Os valores indicam, para cada faixa de cinzento, a percentagem máxima em que o disco solar é ocultado pela Lua. Nessas faixas, o eclipse é sempre parcial. A linha azul indica os locais onde o eclipse é mesmo anular, sendo o ponto central do eclipse no sudeste da Tanzânia.
Crédito: GRM


Aconselha-se não olhar diretamente para o Sol. Perigo de cegueira! É imprescindível observar o evento com proteção adequada (óculos de eclipse, filtro solar, etc.). Óculos de sol não são seguros.

Esta ocorrência está prevista desde o tempo dos dinossauros e por isso não é possível alterar a data do evento, nem a localização. Como já é costume, em Portugal não se irá notar nada.

Antes do evento, no próximo dia 27, há uma conjunção entre Vénus e Júpiter. Ambos os planetas irão distar apenas 4 minutos de arco entre si. Mesmo com uma amplificação de 100 vezes, o par de planetas caberá bem resolvido na maioria dos campos de visão das oculares. Infelizmente, em Portugal será necessário tentar encontrar os dois logo ao pôr do sol, enquanto ainda distam o dobro desse afastamento mínimo. A maior aproximação favorece paisagens aquáticas bem mais a oeste.

Ainda é uma excelente altura para observar Marte e Saturno, ambos na proximidade de Antares, no Escorpião. Estes dois desaparecem abaixo do horizonte depois da meia-noite.

Fenómenos da semana
27.8. 23:28 Vénus perto de Júpiter (4‘ N – observar com pôr do sol)
01.9. 10:03 Lua nova
01.9. 10:07 Eclipse anular do Sol (visível na África e Oceano Pacífico – não em Portugal)

Contacto para as crónicas sobre o céu: ceu@astronomia.pt