AVISO

Imagem do Dia


Asteróide Ida e a sua lua Dáctilo

Ditos

"Não sei com que armas a 3ª Guerra Mundial será travada, mas a 4ª Guerra Mundial será disputada com paus e pedras."
- Albert Einstein


A verdade nua, crua e bastante iluminada

2016-06-09
10.Jun.- 16.Jun.2016 (Portugal)

Carlos M., ladrão
Quando ainda havia iluminação à antiga, era preciso trazer uma lanterna para poder arrombar uma casa ou roubar um carro. Obviamente, uma luzinha a vacilar na habitual escuridão dava logo nas vistas e qualquer relance pela janela deixava os vizinhos em alerta. Quantas vezes não fomos detetados e tivemos de fugir sem saque. Agora, mesmo o buraco mais insignificante está iluminado como um estádio de futebol. Podemos arrombar e até desmontar um carro sob excelentes condições de iluminação, o que acelera a tarefa, e qualquer pessoa que olhe para toda aquela luz na rua não dará por nada, desde que nos movamos devagar e não façamos barulho.

Ana T., médica
O número de médicos mais que triplicou nas últimas décadas, mas o número de pessoas e de pacientes nem tanto. Felizmente, graças ao excesso de iluminação na noite, as pessoas sofrem cada vez mais de insónia e perturbações de sono, seja consciente ou inconscientemente. Para além das patologias diretamente resultantes, como ansiedade, sonolência de dia, irritabilidade, falta de concentração e de memória etc., aumentaram também as doenças indiretamente resultantes, como o stress que, por sua vez, facilita a vida aos cancros. São tempos áureos para nós médicos e toda a farmacologia nacional, pois trata-se, receita-se, vende-se... mas sendo a luz a causa e não um vírus, nada funciona e, mais cedo ou mais tarde, os pacientes voltam ou trocam de médico. Seja como for, o negócio floresce, graças a luz artificial que nos assegura trabalho adicional.



Cada ponto de luz, nesta imagem de satélite da Península Ibérica, à noite, é uma luz que acaba no espaço e não em solo terrestre. Para um país em crise parece que estamos bastante melhor que os vizinhos, ou não desperdiçaríamos mais dinheiro que eles em luz elétrica para iluminar a barriga dos aviões. Eis uma razão para o aumento dos impostos. Crédito: NASA


Emílio F. L., advogado
Até há uns anos, atendia principalmente assuntos de foro comercial, como incumprimento de contratos e semelhantes, mas a concorrência é grande e mal se consegue manter um rendimento respeitável. Até que um dia descobri um novo rumo. Invasão de privacidade e trespasse com excesso de luz artificial. Nem imaginava quantos vizinhos de repente se viam nas barras do tribunal, um a exigir indemnização ao outro. Mesmo alguns municípios enfrentam processos de invasão de luz excessiva em propriedade privada. Agora, o meu gabinete anda de vento em popa, pois não só ganho pelas horas de trabalho, mas também uma boa percentagem nas indemnizações. Graças a uma coisa tão simples, a luz por todo o lado, consegui em pouco tempo o carro dos meus sonhos.


Em cima: Iluminação errada e excessiva. A pessoa mal dá nas vistas, esteja ela com boas ou más intenções em relação aos carros próximos. INSEGURANÇA pública. Em baixo: Iluminação aceitável. A pessoa é facilmente vista, mesmo que não tenha uma lanterna. SEGURANÇA pública, muitos milhões de Euros municipais poupados em energia (à escala do município). Crédito: C.Przygoda
Maria M., bióloga
Quando saí da universidade fui contratada para estudar e tomar conta de um casal de pássaros muito engraçados, mas infelizmente os últimos da sua espécie na Terra. Espécies inteiras extinguem-se anualmente, porque os seus poisos de nidificação, os territórios de caça noturna ou as suas referências naturais de orientação estão a ser invadidos por luz artificial, matando-as ou colocando a sua sobrevivência em risco. A invasão de luz artificial nas zonas eufóticas também afeta consideravelmente o processo da fotossíntese no meio aquático. Sendo a vida dependente da saúde de todos os seres nesta zona (90% de toda a vida marinha), toda a cadeia alimentar pode colapsar em pouco tempo. Com cada vez menos animais e sem financiamentos de jeito para a preservação dos habitats e animais, fiquei sem emprego quando o dito casal sucumbiu. Agora, mal sobrevivo com vários trabalhos temporários ao mesmo tempo, como servir às mesas de um café, abastecer prateleiras numa loja e telemarketing para uma empresa de luminárias. Mesmo assim, não chega para nada...

Xavier U., futuro ex-ministro
Não há nenhum crime de excesso de iluminação que venha no Código Penal. Também não há qualquer constrangimento que se pudesse encontrar relativamente à liberdade. Considerando que não basta que haja uma ameaça, é preciso que seja de tal forma que cause dano, o que não se verifica, todo o debate sobre o excesso de iluminação parece-me mais um espetáculo público, uma ameaça para reforçar a posição negocial dos ambientalistas e uma tentativa de legitimação dos ecoterroristas. A nossa obrigação é proporcionar segurança e estabilidade aos cidadãos. Fazemos todos os esforços para assegurar isso. Se, para tal, tivermos de tornar a noite em dia, que seja. Os cidadãos claramente apoiam a nossa posição ou teriam elegido outros representantes para serem governados.

Vincent v.G., pintor
Não tenho certeza de nada, mas a visão das estrelas faz-me sonhar.



Esq: Pena os animais não saberem que a luz brilhante não é o que pensam - as estrelas guia para chegar ao mar. Crédito: Seyuanbou Drame
Dta: O instinto é mais forte e este manda seguir a luz mais forte. Crédito: Janaina Medina


Francisco P., 7 anos, guarda do céu escuro, futuro poeta
(Ligar o som, sff.) https://www.facebook.com/nuclio/videos/906371029379912/

Nuclio.PT, ciência cidadã
http://dsr.nuclio.pt/medir-a-poluicao-luminosa-com-um-telemovel/

Fenómenos da semana
11.6. 13:00 Asteroide 8 - Flora em oposição (mag. 9,4)
11.6. 19:45 Lua em conjunção com Júpiter (2° sul)
12.6. 09:11 Lua em quarto crescente


Contacto para as crónicas sobre a atualidade celeste: ceu@astronomia.pt