AVISO

Imagem do Dia


Asteróide Ida e a sua lua Dáctilo

Ditos

"Na ciência, o crédito vai para o homem que convence o mundo, não para o homem que primeiro teve a ideia."
- Sir Francis Darwin


3, 2 , 1...lua cheia

2016-02-18
19.Fev.- 25.Fev.2016 (Portugal)

O céu noturno desta semana leva o carimbo da lua cheia. Ao fim e ao cabo, o nosso satélite natural é uma esfera enorme, cuja metade virada para o sol está sempre iluminada, escura a outra. Lua cheia ocorre quando a Terra se encontra exatamente a meio entre a face lunar iluminada e o sol no lado oposto.

Este mês isto acontece na segunda-feira, dia 22, às 18:20 horas. Por sinal e bastante raro, essa é a hora exata que a lua nasce nas terras à beira da costa atlântica portuguesa, mais precisamente da costa perto de Lisboa (e tudo que tenha a mesma longitude).


O nosso planeta aquando da Lua cheia no dia 22.2. A Terra gira para a direita, colocando em breve todo o Portugal nas mãos firmes da noite. Crédito: Earth Viewer/J.Walker
Normalmente o momento da lua cheia ocorre algures ao longo das 24 horas que perfazem o dia. A superfície da Terra desenrolada dava um pano de 40.075 km de largura (no equador). Com uma tolerância de uns minutos em torno do momento exato da lua cheia, significa que apenas uma faixa de 50 km da superfície terrestre goza o aspeto de ver a lua cheia nascer e o sol desaparecer em simultâneo. Portugal tem, generosamente medida, cerca de 190 km de largura, nem 0,5% da largura terrestre, o que permite adivinhar (e serve de explicação) para a raridade desta situação.

Tecnicamente, visualmente, cientificamente, principalmente e quase todas-as-formas-de-sufixo-mente esta coincidência da lua nascer no exato momento da fase cheia tem absolutamente nenhum efeito ou proveito seja qual for. Trata-se apenas de uma mera curiosidade. Espiritualmente, porém, há proveito, desde que se ponha a imaginação em galope.


Mudando a perspetiva da imagem acima para mais perto do polo sul, coloca Portugal no topo do mundo. Às 18:20 do dia 22.2., assumindo boa visibilidade, basta virar-se para norte ou sul e olhar sobre cada ombro. Ao virar a cabeça para oeste vê se o Sol desaparecer, ao virar para leste, aparece a Lua no momento da fase cheia. Quem quer que esteja a observar este momento encontra-se perfeitamente alinhado aparentemente a meio entre estes dois astros. A figura não respeita escalas nem distâncias. Crédito: Earth Viewer/GRM
Muitas vezes olhamos para a lua e ela parece cheia embora esse momento já tenha passado ou ainda esteja por acontecer. Esta incerteza visual pode-se dar, em caso extremo, até três dias antes e depois da lua cheia. Uma vez que o dia 22 é exatamente o dia do meio abrangido por esta crónica, os três dias de eventual incerteza (se se manifestarem) começam e terminam também com a crónica. Daí o carimbo, a marca da lua, que domina esta semana.

No dia 23, depois das 21h, a Lua está em conjunção (proximidade) do planeta Júpiter, culminando esta aproximação às 3 da manhã do dia 24.




Pergunta do mês
Num telescópio ou luneta Mercúrio mostra-se atualmente meio iluminado, enquanto Vénus esta quase cheia. Como esta diferença de fase é possível, se ambos estão do mesmo lado da nossa estrela (oeste do Sol)?
Envie a tua resposta, diagrama ou mesmo só tentativa de explicação, para fev2016@astronomia.pt. Entre todas as respostas razoavelmente corretas é sorteado um conjunto de postais com imagens de objetos do céu profundo. (data limite 24.Fev.2016 Todas as nossas decisões são finais).