AVISO

Imagem do Dia


Palete de cores em Marte

Ditos

"Através do estudo da órbita de Marte ou vamos chegar aos segredos da astronomia ou para sempre permanecer na sua ignorância. "
- Johannes Kepler


Velas Cósmicas “lançam luz” sobre o tamanho do Universo

2013-03-18

Créditos:ESO/L. Calçada
Desde há cem anos que os astrónomos têm tentado determinar com exatidão a distância a uma das galáxias vizinhas mais próximas de nós, a Grande Nuvem de Magalhães É muito complicado medir distâncias num universo tão vasto: não podemos viajar com uma fita métrica e as nossas réguas teriam que ser muito longas! No entanto, os astrónomos inventaram alguns truques muito inteligentes para medir distâncias, usando apenas luz.

No caso da Grande Nuvem de Magalhães, determinou-se a sua distância observando pares de estrelas que orbitam entre si e a que chamamos de 'sistemas binários'. Na imagem pode observar a visão artística de um 'sistema binário' . Da Terra, vemos as estrelas passando periodicamente uma em frente da outra. Cada vez que isto acontece, o brilho conjunto das estrelas cai. Seguindo atentamente as mudanças de brilho, os astrónomos podem retirar todos os tipos de informação: o quão grande as estrelas são, a quantidade de material que possuem e mesmo até que ponto estão distantes da Terra.

Usando esta técnica, temos agora uma distância muito mais precisa desta nossa vizinha: 163 000 anos-luz de distância! Isto significa que se conseguir enganar a física e viajar à velocidade da luz — a coisa mais rápida que conhecemos — levaria ainda 163 000 anos para a alcançar! Encontrar a distância exata para a Grande Nuvem de Magalhães é um avanço importante, porque a distância às estrelas dessa galáxia pode ser usada para calcular distâncias a galáxias ainda mais remotas.

Ao medir a escala do universo, os astrónomos usam algo chamado de 'velas padrão'. Trata-se de objetos astronómicos com brilho conhecido. Se sabemos a distância às 'velas padrão' próximas — na Grande Nuvem de Magalhães, por exemplo — podemos calcular a distância às que estão mais longe. Isto é porque os objetos mais distantes parecem mais fracos. Mas a cadeia é tão precisa como o seu elo mais fraco, o que costumava ser a Grande Nuvem de Magalhães. Agora que sabemos a distância exata até ela, podemos determinar com mais exatidão a distância para as galáxias mais distantes no universo.

Facto Curioso:À exceção de Mercúrio e Marte todos os outros planetas do nosso sistema solar possuem satélites naturais mais conhecidos por 'luas'. É interessante notar que a nossa galáxia - a Via Láctea - também tem alguns satélites naturais em órbita. Estes satélites são chamados de "galáxias anãs" porque são muito mais pequenas que as galáxias normais como a nossa. A Grande Nuvem de Magalhães é uma delas.

Este Space Scoop é baseado Nota de Imprensa Científica do ESO : http://www.eso.org/public/portugal/news/eso1311/

Link para a noticia original: http://www.unawe.org/kids/unawe1316/