AVISO

Imagem do Dia


Enxame globular M 9 (NGC 6333)

Ditos

"Muitos falhanços da vida devem-se a pessoas que não se aperceberam quão perto do sucesso estavam quando desistiram."
- Thomas A. Edison


Os astrónomos encontraram vida na…Terra?!

2012-03-01


Créditos: Raios X: NASA Chandra X-ray Observatory/ESA XMM-Newton; Óptico: Cerro Tololo Inter-American Observatory


Ao observarmos esta foto parece-nos que a Lua quer estar simultaneamente em fase crescente e cheia! Isto acontece, devido ao facto de alguma da luz solar ser reflectida pela Terra, iluminando “timidamente” o lado escurecido da Lua, que não está iluminado pelo Sol. Isto é chamado de brilho-terrestre. Recentemente os astrónomos usaram o “brilho” da Terra na procura de alienígenas.

As quantidades de determinados gases, como oxigénio, ozono, metano e dióxido de carbono na atmosfera de um planeta podem indiciar sinais de vida. Estudando a luz que é reflectida pelos planetas – brilho-planetário os astrónomos podem, a partir da Terra, determinar a composição da atmosfera dos planetas.

Mas o brilho dos planetas é muito fraco quando comparado com a luz brilhante das estrelas, tornando difícil a sua observação. No entanto, quando a luz é reflectida por um planeta algo acontece à luz que altera algumas das suas propriedades. Os astrónomos descrevem esta luz “alterada” como polarizada. Assim procurando especificamente por luz polarizada os astrónomos podem seleccionar a luz fraca dos planetas.

Recentemente os astrónomos testaram esta técnica estudando o “brilho” da Terra. Assim, trabalhando a partir do exterior, descobriram que a atmosfera terrestre é parcialmente coberta por nuvens, existindo oceanos e plantas na superfície da Terra! Isto pode parecer disparatado, mas este novo método pode eventualmente levar a encontrar vida noutros locais do Universo!

Facto curioso: As nuvens que cobrem a Terra reflectem muito mais a luz solar que os oceanos e o solo. Isto significa que a Terra “brilha” muito mais quando o tempo está nublado.

Este Space Scoop é baseado nos relatórios de imprensa da ESO : http://www.eso.org/public/news/eso1210/

Link para a noticia original: http://www.unawe.org/kids/unawe1213/