Imagem do Dia: M 1 - Nebulosa do Caranguejo em raios-X

2017-05-16

Crédito: Chandra X-ray Observatory, NASA.
Telescópio: Chandra.
Instrumento: ACIS.
A nebulosa do Caranguejo, também conhecida por M 1 ou NGC 1952, a primeira entrada do catálogo de Messier, é o mais famoso remanescente de supernova. A supernova que lhe deu origem foi vista no ano 1054 DC. Nessa altura terá sido quatro vezes mais brilhante que Vénus, existindo registos que indicam que a supernova foi vista até durante o dia por mais de 20 dias, e ao longo de quase dois anos, durante a noite, à vista desarmada. Esta nebulosa foi descoberta por John Bevis em 1731, tendo sido mais tarde descoberta independentemente por Messier quando este procurava localizar o cometa Halley. Esta imagem de M 1 foi recentemente obtida pelo satélite de raios-X Chandra e veio dar novas pistas sobre a estrela de neutrões que se encontra no centro da nebulosa. Nela são visíveis arcos de partículas altamente energéticas e jactos poderosos de matéria a moverem-se a alta velocidade.
 

Outras Imagens do Dia:
2018-02-23 - Iapetus - O satélite com "dupla" face
2018-02-22 - Cratera Golubkina em Vénus
2018-02-21 - Nebulosa de emissão NGC 6820
2018-02-20 - Bolha de gás quente na galáxia NGC 3079
2018-02-19 - NGC 3982 - À espera de supernovas
2018-02-18 - Vénus
2018-02-17 - Rhea vista por Cassini
2018-02-16 - M 17 - Jactos de raios-X na nebulosa Pata de Cavalo
2018-02-15 - O Telescópio Espacial Hubble
2018-02-14 - Remanescente de supernova N63A


Mais Imagens...