Imagem do Dia: Campo Profundo Sul do Hubble

2016-03-17

Crédito: R. Williams (STScI) & HDF-S Team & NASA.
Telescópio: Hubble Space Telescope (NASA/ESA).
Instrumento: Wide Field Planetary Camera 2 (WFPC2).
Três anos após a famosa e histórica observação do Campo Profundo Norte do Hubble, o telescópio espacial apontou para um pequeno campo na direcção da constelação austral do Tucano, perto do pólo Sul celeste, e observou o Campo Profundo Sul do Hubble (em inglês, Hubble Deep Field South). Exposições acumuladas durante 10 dias de observação foram combinadas para formar esta espectacular imagem. Estes dois campos profundos espreitam por um corredor de 12 mil milhões de anos-luz de comprimento, onde se apresenta um sortido de galáxias nunca antes detectadas. O Campo Profundo Norte teve um impacto tremendo na Astronomia, tendo revelado uma fracção do Universo nunca antes visto. Estudos posteriores das galáxias descobertas nesse campo levaram a conclusões sobre a taxa de formação de estrelas e evolução das formas das galáxias, no pressuposto de que essa pequena amostra era representativa do Universo. Para validar a hipótese de que o Universo é, de facto, muito semelhante independentemente da direcção para onde se olha, tornou-se necessário um segundo campo, o Campo Profundo do Sul. Desta vez, o campo contém um quasar, cuja luz percorreu nuvens de gás ao longo de milhares de milhões de anos. O efeito do gás na luz do quasar permitirá inferir sobre a estrutura do Universo a três dimensões.
 

Outras Imagens do Dia:
2019-07-20 - Violenta actividade no centro de Centauro A (NGC 5128)
2019-07-19 - A Via Láctea no Infravermelho
2019-07-18 - Astrónomos na Noite
2019-07-17 - Nebulosas do "Coração" e da "Alma"
2019-07-16 - Enxame de estrelas RCW38
2019-07-15 - Nebulosa da Tarântula
2019-07-14 - Nebulosa de emissão NGC 6820
2019-07-13 - Nebulosa planetária Henize 3-1475
2019-07-12 - Vida em Marte?
2019-07-11 - Titã em Infravermelho


Mais Imagens...