Imagem do Dia: Raios-X lunares

2006-05-13

Crédito: Óptico - Robert Gendler; Raios-X - NASA/CXC/SAO/J.Drake.
Telescópio: Chandra.
Observações realizadas com o satélite Chandra permitiram detectar raios-X emitidos por átomos de oxigénio, magnésio, alumínio e silício na parte iluminada da Lua (parte direita da imagem). Estes raios-X são produzidos por fluorescência provocada quando raios-X bombardeiam a superfície lunar. De acordo com a actual teoria de "impacto gigante" para a formação da Lua, um corpo do tamanho de Marte terá colidido com a Terra há cerca de 4.5 mil milhões de anos atrás. Este impacto terá lançado uma série de detritos provenientes do manto dos dois corpos para o espaço, tendo muito deles ficado em órbita terrestre. Ao longo de dezenas de milhões de anos, estes detritos ter-se-ão aglomerado, acabando por formar a Lua. A medição da quantidade e da distribuição de alumínio e de outros elementos na superfície da Lua ajudarão a testar a teoria do "impacto gigante".
 

Outras Imagens do Dia:
2018-12-13 - Nebulosa da Íris (NGC 7023)
2018-12-12 - Jactos de raios-X na nebulosa "Pata de Cavalo" (M17)
2018-12-11 - Enxame aberto NGC 7129
2018-12-10 - Remanescente de supernova SNR0103-72.6
2018-12-09 - Nebulosa da Roseta
2018-12-08 - M 22 (NGC 6656)
2018-12-07 - Galáxia Whirlpool (M 51)
2018-12-06 - Dois discos em torno de Beta Pictoris
2018-12-05 - Nebulosa planetária Abell 43
2018-12-04 - NGC 2237 - Nebulosa da Roseta


Mais Imagens...