AVISO

Imagem do Dia


Asteróide Ida e a sua lua Dáctilo

Ditos

"Deus não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos."
- Albert Einstein


Muita cautela recomendada!

2016-07-14
15.Jul.- 21.Jul.2016 (Portugal)

Esta toda a gente sabe:
Os professores escolares são uma espécie de predadores solitários destemidos, pois tipicamente enfrentam sozinhos grandes grupos de omnívoros juvenis.

A espécie humana tende a evoluir e também os ditos jovens. As potenciais vítimas dos professores conseguem esquivar-se, de uma forma cada vez melhor e mais eficaz, às tentativas de captar a sua atenção e de incutir conhecimentos.
Nada de novo, toda gente passou por isto e conseguiu safar-se, ou talvez não.

Cientes de que o esforço empregue não equivale ao resultado pretendido, os professores costumavam usar meios e métodos reconhecidos há séculos para tentar alcançar as metas impostas a nível ministerial. Meios e métodos que a legislação entretanto reduziu basicamente a zero.

Esta nem toda gente sabe:
Os ‘stores, como são conhecidos, por ser uma palavra de alerta que se vocifera com mais rapidez e melhor penetração sonora, agora, também decidiram evoluir.



Os professores são predadores solitários. Quando estes se reúnem para melhorar as suas estratégias, como aconteceu recentemente, nos cinco dias da Academia Europeia para Educação das Ciências (ESEA), há talvez motivos para o aluno se preocupar. A imagem mostra os participantes dessa congregação durante uma visita às ruínas do templo de Posídon. Nota: a distância entre Maratona e o cabo Sounion não foi percorrida a pé.


Nos últimos dias, de 10 a 15 de julho, professores vindos de toda a Europa (e de mais longe) ultrapassaram o seu instinto de caçadores solitários e reuniram-se para aperfeiçoar os seus métodos e refinar os meios a empregar nas suas batalhas quotidianas. O local escolhido para esta reunião foi emblemático para as pretensões dos professores, pois situa-se perto do antigo campo da famosa batalha de Maratona/Grécia.

Nesses 5 dias de apresentação e elaboração de ideias que, em experiências preparativas, tinham demonstrado os melhores resultados, os professores aprenderam coisas que dizem ser fantásticas e que, de um certo ponto de vista, podem ser muito preocupantes.

Uma das novas armas acrescentadas ao perfil dos professores é um método que, em inglês, se chama Inquiry Based Learning, o que por alto e folgadamente se pode traduzir por aprendizagem com base em investigação. Este método é ainda complementado por uma panóplia de atividades usando jogos, brinquedos, meios eletrónicos e meios informáticos, tudo especificamente desenhado para influenciar o pensamento das suas futuras vítimas, de maneira a obter uma melhor assimilação dos conhecimentos transmitidos.

Esta convém que toda a gente saiba:
Contrariar a instalação da ignorância galopante, tão cobiçada, não é uma tarefa fácil. Muitos professores cederam por isso, há muito, à pressão das massas e limitam-se a desbobinar a matéria, pouco importando, num consenso quase mutuo com as turmas, se esta foi assimilada ou expelida, se entrou por aqui e saiu por ali.

Mas eis que existe esta espécie de professores empenhada em mudar a sua abordagem, pois entende que ensinar é muito mais do que apenas um trabalho de rotina, como qualquer outro.

As aulas, em particular as das ciências, da tecnologia e da matemática, podem tornar-se mais interessantes quando a experiência é envolvente e cativante. O resultado pode até ser vantajoso e emocionante já que pode traduzir-se em “boas notas”.

Claro que boas notas significa alunos contentes. Talvez até alguns fiquem ansiosos por mais saber, após terminarem o tempo escolar, seguindo depois determinadas vias de estudo ao encontro de talentos latentes recém-descobertos. O risco é evidente. Quanto mais gozo e conhecimento oferecer a escola (e/ou a universidade), mais educados, mais cultos serão os que dela saem. Depois quererão trabalhos melhores e mais bem pagos... o que será um desastre para a economia do país.

Portanto, fica o aviso: Vêm aí alguns professores entusiasmados e muito bem preparados para os desafios futuros, e graças a http://www.inspiringscience.eu/ podem aparecer cada vez mais professores assim.
Acautelam-se, pois, para além disto, esta também será uma semana de lua cheia!

Fenómenos da semana
16.7. 06:43 Lua perto de Saturno (2,6° N)
19.7. 23:58 Lua cheia

Contacto para as crónicas sobre a atualidade celeste: ceu@astronomia.pt