AVISO

Imagem do Dia


Remanescente de supernova G292.0+1.8

Ditos

"Na ciência, o crédito vai para o homem que convence o mundo, não para o homem que primeiro teve a ideia."
- Sir Francis Darwin


Pegadas de planetas bebés à volta de uma estrela jovem

2016-06-20

ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), Yen et al.
A gestação de um bebé humano demora cerca de nove meses, de um bebé elefante cerca de vinte e dois meses ... mas quanto tempo demorará um planeta a formar-se? Parece que muito menos tempo do que o que se pensava.

Inicialmente pensava-se que um planeta demoraria dezenas de milhões de anos a formar-se. Mas uma descoberta recente revelou-nos planetas bebés a formarem-se em redor de uma estrela jovem, ou seja, com apenas um milhão de anos!

A imagem acima, mostra-nos a jovem estrela rodeada por um anel de gás cósmico e poeira cósmica, designado por “disco protoplanetário”. Estes discos são comuns à volta das estrelas jovens e contêm todos os ingredientes necessários à formação dos planetas e luas de um sistema solar.

Em 2014, os cientistas descobriram dois grandes intervalos no disco à volta de uma estrela jovem. As linhas a tracejado marcam a sua localização.

Na altura ninguém sabia o que estava a criar estes espaços. Alguns pensavam que os culpados mais prováveis eram os planetas bebés. À medida que se deslocam na sua trajetória, os planetas jovens vão crescendo e assimilando o gás e poeira cósmica criando intervalos no disco que os rodeia.

No entanto outros cientistas pensavam que a estrela era demasiado jovem para ter planetas. Eram necessários mais dados para resolver este mistério de uma vez por todas!

Durante os dois últimos anos os cientistas têm realizado imagens detalhadas da estrela e do disco. Para surpresa de muita gente, descobriu-se que os intervalos são mesmo “pegadas” deixadas pelos bebés planetas!

Mas esta resposta conduz-nos a uma outra questão: como é que estes planetas se formaram tão rapidamente? Continua a seguir-nos enquanto procuramos uma resposta.

Facto Curioso: O primeiro intervalo encontra-se à mesma distância que Plutão em relação ao Sol. O segundo encontra-se ao dobro da distância!

Este Space Scoop é baseado nos relatórios de imprensa do: ALMA

Link para a notícia original:http://www.spacescoop.org/1612